Arquivo da tag: Winona Ryder

Beetlejuice, beetlejuice…

Descansando de SP

Por Luma Pereira

Dirigido por Tim Burton, Os fantasmas se divertem (Beetlejuice) é um filme estadunidense de 1988 do gênero comédia e terror. Conta a história de Adam (Alec Baldwin) e Bárbara Maitland (Geena Davis), moradores de Connecticut, que morrem num acidente de carro.

Ao recuperarem a consciência, vêem-se em casa, mas não se lembram de como voltaram para lá. Quando Adam sai da residência para tentar recordar algo, ele se depara com um deserto cheio de minhocas gigantescas.

Adam e Bárbara não se dão conta de que na verdade já estão mortos, até encontrarem na casa um livro intitulado Manual para os recém-falecidos. Em seguida, eles descobrem que sua residência foi vendida para uma família de yuppies de Nova York, os quais decidem expulsar.

A família dos novos moradores da mansão é composta pelo casal Deitz, Charles (Jeffrey Jones) e Delia (Catherine O’Hara), e pela filha adolescente gótica Lydia (Wynona Ryder). Adam e Bárbara tentam assustá-los, mas não conseguem, já que não podem ser vistos pelos vivos.

Sendo assim, os fantasmas decidem pedir ajuda no mundo dos mortos. Chegando lá, porém, se deparam com um local burocrático, tendo que pegar uma senha que os fará ter de esperar na casa por 125 anos antes de serem atendidos.

 Além disso, recebem um livro sobre como assombrar, o qual também não surte efeito. Serve apenas para chamar a atenção de Lydia, que passa a conversar com os fantasmas, e acaba se afeiçoando a eles e vice-versa.  

 Adam e Bárbara decidem pedir ajuda a um fantasma mais experiente, a fim de espantarem os pais de Lydia da casa. Convocam, então, Beetlejuice, interpretado por Michael Keaton. Ele, porém, finge querer ajudá-los, mas na verdade seu objetivo é casar com Lydia.

Os fantasmas se divertem venceu o Oscar de 1989 na categoria de Melhor Maquiagem. Repleta de efeitos especiais incríveis e bastante humor negro, o filme é reconhecido como um clássico da década de 80 e responsável por um salto na carreira do diretor Tim Burton.

Além disso, a repercussão foi tanta, que é raro alguém não conhecer o segredo para evocar o personagem de Michael Keaton. Basta pronunciar seu nome três vezes: Beetlejuice, Beetlejuice… Melhor parar por aqui!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Descansando de SP

Neve feita de tesoura

Descansando de SP

Por Luma Pereira

Edward Mãos de Tesoura (1990), do diretor Tim Burton, é um filme estadunidense do gênero fantasia/terror. Interpretado por Johnny Depp, Edward Scissorhands é um jovem que vive sozinho num castelo, próximo a uma vila, e que tem tesouras afiadas no lugar das mãos.

Ele é pálido, veste-se de preto e tem os cabelos bagunçados. É criação do inventor (Vincent Price), que deixa a obra inacabada. O “pai” de Edward morre no momento que ia dar mãos ao protagonista, o qual acaba ficando só na imensidão daquela mansão envelhecida.

 

Até que um dia, Peg Boggs (Dianne Wiest), vendedora de cosméticos, encontra Edward no castelo e decide levá-lo para morar com ela na vila. Na vida em sociedade, o protagonista tem que lidar com o mundo estranho no qual logo se torna a novidade do momento.

A princípio, todos os moradores querem conhecê-lo e o adoram – ele se torna o centro das atenções. Os talentos de Edward conquistam a curiosidade e a simpatia daquelas pessoas – o protagonista sabe fazer belas esculturas na vegetação e cortar o cabelo dos habitantes.

Entretanto, logo aquele ambiente social, após aproveitar a novidade, exclui a criatura do seu convívio. Edward é incapaz de tocar outros seres humanos, uma vez que sempre que tenta acaba cortando a pessoa, fato que é visto com preconceito pelos moradores da vila.  

No decorrer do filme, ele se apaixona pela filha de Peg, Kim Boggs, interpretada por Winona Ryder. Mas a concretização do amor é impossível, já que Edward não pode tocar a jovem para não feri-la.

Numa das cenas da película, Edward está fazendo uma escultura de gelo no formato de anjo, e Kim fica deslumbrada com a beleza do trabalho. Então, ela se aproxima e começa a dançar com os braços para o ar, em meio aos fragmentos de gelo que vinham da obra do protagonista – os quais pareciam neve. Neve feita pelas tesouras de Edward.

Edward Mão de Tesoura é baseado em clássicos como Frankenstein, A Bela e a Fera, Pinóquio e O Patinho Feio. O filme foi indicado ao Oscar de 1991 na categoria de Melhor Maquiagem.

Com tantos impedimentos, o protagonista tem que decidir se permanece naquele mundo hostil ou se retorna para o castelo. Mas a verdade é que, mesmo com mãos de tesoura, Edward foi capaz de amar Kim e tocá-la de uma maneira que nem mesmo suas mãos, se as tivesse, poderiam fazer.

Deixe um comentário

Arquivado em Descansando de SP