Lara Gerin: Por todos os lados

Perfil paulista
Por Raphael Scire

À primeira vista, a modelo, stylist, cantora e DJ Lara Gerin pode parecer uma bonequinha de luxo. Bastam, porém, alguns minutos de conversa para descobrir que, por trás de suas feições delicadas, há uma mulher forte e decidida. Aos 38 anos, Lara considera-se uma pessoa independente, que corre atrás de seus objetivos e não desiste diante do primeiro obstáculo.

Aos 19, quando ainda morava em Campinas, Lara foi “descoberta” por um agente, que a trouxe para São Paulo, onde acabou sendo clicada pelo badalado Bob Wolfenson. Foi então que começou a estampar capas de revistas e tornou-se o “new face” da época. Daí para a carreira internacional foi um passo: morou em diversos países da Europa e também no Japão. “Conheci pessoas, ganhei experiência e grana.”

Quando voltou para o Brasil, depois de uma temporada de quatro anos fora, já estava “desencanada” da carreira de modelo. “Gostava de estar em frente à câmera, de interpretar. Mas se submeter a castings, encontrar pessoas que analisam você, é frustrante demais.” Sem abandonar totalmente o mundo da moda, passou a trabalhar com um amigo fotógrafo, ajudando-o na composição de books. Assim, deu início à carreira de stylist.

Hoje, prepara-se para assinar o figurino de um filme que contará a história da banda Planet Hemp. Seus contatos nesse universo a ajudaram também a entrar para a televisão. Trabalhou como assistente de figurino do programa “Sandy & Júnior”, época em que conheceu a figurinista Gogoia Sampaio e, dessa amizade, surgiu o convite para uma participação na atual novela “Passione”. Mas não para trabalhar com moda: Lara apareceu nos primeiros capítulos da trama global tocando numa festa.

Sim, atualmente, investe pesado na nova carreira de DJ. “Não me considero, ainda, 100% DJ. Sou uma selecta, ou seja, uma pessoa que faz uma boa seleção de músicas.”

Paixão antiga. Lara sempre gostou de música. Desde criança, seu sonho era ser cantora, e chegou a fazer aulas de canto quando tinha 13 anos. “Quando era modelo, tinha uma banda com os fotógrafos.” Certo dia, uma amiga a convidou para tocar na inauguração de uma loja. Pronto, foi sucesso absoluto. “Fui escolhendo as músicas junto com o DJ principal, mas a seleção foi um sucesso.”

Uma onda de pedidos para tocar em pequenas festas começou a surgir e Lara foi ganhando espaço. A abertura do bar Secreto, onde é residente mensal, foi o grande impulso.

O que mais a irrita no trabalho de DJ é a “falta de respeito de algumas pessoas.” Explica que muitos chegam para ela e pedem para tocar músicas aleatórias. “Mantenho a paciência e a simpatia, mas é muito chato, porque você não está sendo pago para tocar uma música só para uma pessoa. Não sou rádio FM”, brinca.

Acredita que, assim que as pessoas passarem a conhecer mais o seu trabalho, a “encheção de saco” será menor, pois seu “sound style” já estará definido. Seu universo musical vai do pop ao hip hop, passando pelo eletrônico e pelo rock. “Procuro coisas que não conheço, e seleciono o que me soa gostoso.” Acha que a diversificação dos ritmos é o segredo para o sucesso na pista.

Apesar de o trabalho como DJ exigir que vire noites, garante que é uma pessoa completamente do dia. “Adoro acordar cedo, mas não tenho conseguido por conta dos trabalhos.” Ainda assim, diz que não abre mão de dormir oito horas por dia, independentemente do horário que vai para a cama. “Se não fizer isso, não tenho energia”, justifica.

Solteira, mora sozinha em um apartamento nos Jardins, em São Paulo. Quando não está fazendo pesquisas de novas músicas, gosta de cozinhar, sair com os amigos e organizar a casa. “Sou muito virginiana, tenho sempre que arrumar alguma coisa.”

Revela que já teve vontade de fazer faculdade de Química, para poder elaborar suas próprias fragrâncias. “Minha avó fazia uma lavanda deliciosa, e eu aprendi com ela a fazer minhas próprias misturas.”

Quando tentou comercializar seus produtos, acabou esbarrando em uma série de exigências da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), foi quando surgiu o interesse pelo curso. Mas a música ressurgiu em sua vida e os planos de se tornar química ficaram de lado. Será este o próximo caminho a ser trilhado por Lara?

[Nota: este texto foi publicado originalmente no jornal “O Estado de S. Paulo”]

Deixe um comentário

Arquivado em Música, Moda

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s