Santo Amaro tem bandeirante próprio

Por Luma Pereira

A estátua do Borba Gato foi inaugurada no dia 27 de janeiro de 1963, na comemoração do IV Centenário de Santo Amaro. É uma homenagem ao bandeirante paulista homônimo, importante sertanista do século XVII, que vivia em busca de riquezas mineiras, além de perseguir índios e escravos fugidos.

Ele foi responsabilizado pelo assassinado de Dom Rodrigo, fidalgo espanhol, tendo que se refugiar no sertão. Após 20 anos de isolamento, Borba Gato propôs aos governadores que, se o deixassem voltar e ficar em liberdade, revelaria a localização das minas de ouro que descobrira. O acordo foi aceito e ele pôde voltar ao convívio dos familiares.

A estátua foi criada pelo artista e escultor Júlio Guerra (1912-2001), morador do bairro e autor de vários outros monumentos de São Paulo, como o “Mural do Teatro Paulo Eiró”, em Santo Amaro, ou a “Mãe Preta”, localizada no Largo do Paissandu. O Borba Gato é representado por Guerra em trajes do século em que o bandeirante viveu, segurando uma arma, na posição ereta e com o olhar fixo no horizonte. Além disso, a estátua, feita de pedras brasileiras coloridas, demorou seis anos para ser construída e tem 10 metros de altura e 20 toneladas.

O pedestal que o sustenta tem cerca de 2 metros, e é revestido de granito rústico. Próximo ao Borba Gato há também uma estrutura em cubo, com quatro painéis em mosaico de pastilhas, que representam personalidades e fatos relacionados à história de Santo Amaro. No Carnaval de 2004, a escola de samba “Rosas de Ouro” teve como tema os “Monumentos Paulistanos”, reproduzindo a estátua do Borba Gato no desfile. A arte pública ultrapassa os limites de apenas decorar os lugares onde são expostas, há toda uma história por trás das obras que vemos na cidade.

O monumento faz parte do “Inventário de Obras de Arte em Logradouros Públicos da Cidade de São Paulo”, mantido pelo Departamento do Patrimônio Histórico. O Borba Gato se tornou o cartão postal e símbolo do bairro, além de marcar a porta de entrada para Santo Amaro, na zona sul de São Paulo. É entre as avenidas Santo Amaro e Adolfo Pinheiro que o bandeirante reside – vindo da História, hoje ele é santamarense.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Cidades

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s