Tem um Duque de Caxias lá no alto

Por Nathan Lopes

Ela está lá, no centro da praça, mas são poucos que a veem. Na verdade, nem todos sabem que ela existe porque nunca olharam para o alto. Do chão, em meio às árvores e competindo com prédios, é difícil ver que, a 25 metros de altura, em cima de um pedestal, no centro da praça Princesa Isabel, está uma estátua de Duque de Caxias montado em um cavalo. Aliás, somando o pedestal com o tamanho da obra, passa-se dos 40 metros de altura.

Essa altitude poderia impressionar quando a região da Avenida Duque de Caxias com a Rio Branco não tinha tantos edifícios.  De alguns quilômetros de distância, a imagem do duque poderia ser avistada. Ele empunhando sua bandeira e controlando seu cavalo.

A estátua foi inaugurada no ano de 1960 em 25 de agosto, data também conhecida como “Dia do Soldado”. Ela foi feita justamente para comemorar a ocasião. Afinal, Duque de Caxias é um dos patronos do Exército Brasileiro. E, por isso, ele e ela – Duque pessoa e Duque estátua – foram a causa de um das crises pelas quais passou o jornal “Folha de S.Paulo”, como apresenta seu site.

Lourenço Diaféria, colunista do jornal, esteve preso por ter escrito as seguintes linhas em “Heroi. Morto. Nós.”, texto no qual exaltava um soldado que morreu ao pular num poço de ariranhas para salvar um menino. “Prefiro esse sargento ao duque de Caxias. O duque de Caxias é um homem a cavalo reduzido a uma estátua. Aquela espada que o duque ergue ao ar aqui na praça Princesa Isabel – onde se reúnem os ciganos e as pombas do entardecer – oxidou-se no coração do povo. O povo está cansado de espadas e cavalos. O povo urina nos heróis de pedestal”.

Esse texto data de setembro de 1977. Pode-se dizer que, desde então, as pombas continuam, mas os ciganos perderam espaço para os sem-teto e os drogados. A praça Princesa Isabel está na região da Cracolândia, onde se encontram vários viciados em crack. E também se pode dizer que quem urina na estátua, hoje, não o faz como mensagem política, mas por necessidade fisiológica daqueles que adotaram a área para morar.

A falta de visibilidade e os moradores da praça são algumas das causas que fazem esse monumento não ser tão notado em São Paulo, como o Obelisco e – por que não? – o Borba Gato. Há quem queira mudar o local da estátua de Duque de Caxias e seu cavalo, mas ela estar lá pode ser um bom motivo para tentar criar uma atratividade na região. E quem sabe, assim, as pessoas não passem a olhar para cima a fim de observar a obra.

Deixe um comentário

Arquivado em Cidades

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s